Afinal... O que é ser um Turistando? É o mesmo que Turista?

18.04.2018

 

Bom dia meus amigos Turistandos... Nosso post de hoje tentará responder duas perguntas que me fazem constantemente... O que é ser um turista? Turista e Turistando são a mesma coisa?

Bom, vamos lá. Primeiro... Para responder o que é ser um turista, vamos ver o que dizem os dicionários sobre esta palavra:

 

Turista

  1. Indivíduo que se desloca do seu lugar de origem (moradia) para realizar viagem, usufruindo da infraestrutura do local visitado, sem fixar residência ou renda, motivados por situações diversas (lazer, descanso, eventos, atividades culturais, esportivas, dentre outras).

  2. Toda pessoa que se descola a outra cidade já é considerada um turista. A partir do momento que você viaja, nem que seja turismo de um dia, já está beneficiando de alguma maneira o setor turístico.

  3. Aluno desinteressado por seu futuro, que quase não aparece na escola e quando aparece fica conversando no portão e não entra na classe.

Estes três conceitos sintetizam uma pesquisa sobre o tema “turista”, mas tem um fato que constatamos. Alguns veículos conceituavam turista como alguém que viaja por mais de 24 horas. Bem, hoje em dia, conceituar a palavra turista é bem mais complexo. Como já explicamos bem detalhadamente em um post anterior (https://www.teozetaparente.com/single-post/2018/01/18/5-Dicas-para-voc%C3%AA-come%C3%A7ar-a-Turistar-agora) toda pessoa que mesmo em sua própria cidade, estado ou região, que faz um passeio, motivado por situações diversas (lazer, descanso, eventos, atividades culturais, esportivas, dentre outras), é considerado turista. Por este motivo, que de forma mais abrangente, conceituamos turista como sendo:

  • Indivíduo que se desloca do seu lugar de sua moradia para realizar viagem (sem importar a distância e tempo de deslocamento), para usufruir da infraestrutura, cultura, gastronomia, entretenimento e demais particularidades do local visitado, sem fixar residência ou renda (ou seja, viagem por menos de 1 ano e sem arrumar emprego no local visitado, pois neste caso seria um emigrante), motivados por situações diversas, tais como, lazer, descanso, eventos, atividades culturais, esportivas, negócios, religiosidade, dentre outras.

Com este conceito em mente podemos explicar melhor a resposta a segunda pergunta: Turista e Turistando são a mesma coisa? Não...! Sim...! Vejam, podemos dizer que todo turistando é um turista, contudo, nem todo turista é um turistando. De modo grosseiro podemos dizer que Turista é alguém que está mais preocupado em fazer tudo certo, visitar os lugares mais populares e tirar fotos para provar que esteve lá. O turistando, por outro lado, é alguém que quer experimentar um outro lugar, uma outra cultura, uma outra gastronomia... Turistar é descobrir, experimentar, conhecer, sentir sem medo ou preconceito... Turistar é viver plenamente o novo ou redescobrir mais plenamente o antigo. Ser um turistando é a melhor maneira de se viajar e conhecer o mundo, até mesmo a parte do mundo que fica em volta da sua casa.

 

Bem, mas como ser um Turistando no pleno sentido da palavra? Vamos agora listar 10 atitudes e/ou maneiras de ser um Turistando:

  1. Decida-se por outro lugar - Se está pensando em viajar para um lugar que costuma ser o destino padrão de muitos turistas, os chamados “Lugares Imperdíveis”, considere ir para outros locais alternativos. Pense em algumas cidades secundárias que podem ser igualmente bonitas ou igualmente interessantes. Utrecht em vez de Amsterdã ou Siena em vez de Roma, por exemplo. Queremos que entenda que não se trata de não visitar o lugar dos seus sonhos, mas sim de ter mais lugares dos sonhos para visitar. Seja em Orlando, Paris ou em Botswana, haverá sempre muitas pessoas que vão àqueles sítios mais óbvios que todos conhecem e querem ver. Mas se fizer um pouco de pesquisa, verá que um leque de locais semelhantes, num outro lugar, irá se abrir, lhe dando uma oportunidade de obter experiências muito melhores porque haverá muito menos pessoas a visitá-lo. Vou dar um exemplo prático: Se o motivo de sua viagem é conhecer a história e cultura da Holanda você vai absorver muito mais cultura real visitando os mais de 1000 museus grandes e pequenos de cidades holandesas como Otterlo, Delft, Groningen ou Maastricht do que na capital Amsterdã.

  2. Escolha viajar fora da temporada de férias - A primeira atitude citada acima, basicamente, ensina a não estereotipar suas experiências turísticas. Mas caso opte por um local mais óbvio e de maior afluência de turistas, siga também a maneira mais óbvia de aliviar a pressão do destino e assim poder ter uma melhor experiência do lugar - evite visitá-lo quando todos os outros o fazem. O tempo geralmente é tão bom no outono quanto na primavera - e a maioria das lojas e restaurantes estão abertos. Com menos turistas visitando, maior e melhor será sua experiência.

  3. Guarde a agenda e/ou o Guia de Viagens por pelo menos um dia - Não tente espremer todos os pontos turísticos em um período curto de tempo, lembre-se que para um turistando o importante é agir espontaneamente. É claro que planos indicam organização, mas segui-los cegamente são para turistas, já as mudanças de planos são para turistandos. Coisas básicas, como horário de voo e reserva de hotel, podem ser feitas com antecedência para algumas partes da jornada, mas não crie uma agenda muito apertada. Deixe uma folga para cancelar reservas e ir onde tiver vontade em vez de querer passar correndo pelos “famosos pontos turísticos de capa de revista” para fazer uma foto de redes sociais. Tire um dia para deixar seu celular no hotel. Apenas vá e perca-se, siga o seu instinto. Se você pensar em experimentar pelo menos três coisas que não se encontra no guia de uma cidade, com certeza se surpreenderá e terá uma melhor experiência turística. Turistar não é visitar todos os lugares famosos para encher sua rede social de fotos ou entulhar sua casa de lembrancinhas de turistas. Não! Turistar é saber que, mesmo uma cidadezinha de um país pequeno ou sua própria cidade, tem mais a oferecer do que lojas turísticas e passeios locais padronizados.

  4. Interaja, se misture - Converse com os locais (pessoas que moram no lugar que está visitando) sempre que puder. Em vez de ouvir um guia turístico, interaja com os locais e converse com eles quando estiver visitando um parque, um bar ou até mesmo no ônibus. Os mais velhos são fontes fantásticas de informação real e te ajudarão a entender melhor a cultura da cidade ou país visitado. Se estiver com sorte, pode fazer amizades nesse pouco tempo. Uma outra forma de interagir com os locais e ao mesmo tempo economizar é andando de bicicleta. É de graça ou muito barato, saudável e costuma ser uma prática de locais em diversas partes do mundo. Descubra o que os locais gostam... Pedalar e caminhar, visitar áreas verdes, observar pessoas nas ruas e descansar em parques, não custam nada e são ótimas formas de entrar na vida cotidiana e sentir o gosto real da cultura local. Para se locomover use ônibus, trem ou alugue uma bicicleta. Não tenha medo de usar transporte público. Você vai encontrar pessoas, vai ver paisagens incríveis, irá a lugares diferentes e economizará um bom dinheiro.

  5. Fique num alojamento local - Os lucros obtidos por pequenos hotéis, pousadas ou hostels, que pertencem a habitantes locais, acabam por contribuir para a economia desse lugar. A não ser que você esteja indo para visitar e conhecer determinado Hotel ou Resort, o motivo de sua viagem é conhecer e usufruir de um lugar, então, esqueça os hotéis 5 estrelas. Você não precisa de hotéis caros com ar condicionado, geladeira e serviço de quarto. A felicidade pode estar no toque pessoal de uma pousada, na receptividade de hotéis pequenos do interior ou no charme de um hostel.  Isso não quer dizer, no entanto, que não possa se hospedar em estabelecimentos de cadeias internacionais, que tendem a ocupar instalações maiores e, portanto, empregam mais pessoas.

As outras 5 atitudes se referem ao usufruto da viagem de maneira sustentável e maneiras de se tirar o máximo de proveito dela. Queremos que você sinta a vida histórica, social e cultural em vez de ficar exibindo fotos dos lugares famosos para seus amigos. Os seus amigos podem ver tudo isso na internet. Queremos que você procure algo único, algo realmente diferente e entre em contato com pessoas reais. As férias são para VOCÊ e não para impressionar outras pessoas.

  1. Faça perguntas - A comida servida no seu hotel é de origem nacional e/ou local? Os seus lençóis são limpos localmente? E foram feitos nesse país? O que faz o seu hotel para reduzir o seu impacto ambiental? Se o hotel onde está parece estar a fazer pouco para apoiar a economia local ou proteger o meio ambiente, para a próxima já sabe onde não gastar o seu dinheiro.

  2. Aprenda a língua local - Se tentar conversar com os locais na sua língua, isso poderá deixá-los mais confortáveis. Além disso, você manterá seu foco na viagem, aumentará seu enriquecimento cultural, abrirá novas oportunidades, principalmente de amizades. Isso mesmo, novas amizades e com elas, dicas de lugares para visitar e onde comer, coisas que só os locais podem fazer por você: é como enxergar seu destino um pouco com os olhos de quem vive lá!

  3. Comprar localmente - Um dos grandes problemas em Veneza é a quantidade de lojas locais que fecharam para abrir caminho para lojas de souvenir. Os turistandos devem evitar a compra de lembranças baratas (que provavelmente foram importadas do exterior, principalmente da china) e, em vez disso, devem gastar o seu dinheiro em produtos regionais em lojas locais, que possuem muito mais valor cultural.

  4. Reduza o desperdício de plástico – Desde as praias de Goa às ruas de Roma, o desperdício de plástico é uma praga no planeta. Por isso, tente não o fazer durante as suas férias. Leve a sua própria garrafa de água que você pode encher, ao invés de comprar uma nova garrafa de plástico sempre que quiser beber água.

  5. Respeite – E por último, mas não menos importante, tente sempre respeitar os lugares que visita como se fosse a localidade onde habita. Respeite as leis e os costumes locais e vista-se adequadamente.

Bem amigos Turistandos de plantão. Estas dicas não são a verdade absoluta, mas um guia para te orientar a ser um verdadeiro Turistando e tirar o máximo proveito de suas viagens. Que deus os abençoe e Boa Viagem!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

MEUS POSTS DESTACADOS

Dica Cultural: Planeta Borboleta

10.09.2019

1/10
Please reload

MEUS POSTS RECENTES

Please reload

SIGA

  • Facebook Long Shadow
  • Google+ Long Shadow
  • LinkedIn Long Shadow
  • Twitter Long Shadow

FICO SEMPRE CONTENTE

EM CONHECER MEUS LEITORES E COMPARTILHAR CONHECIMENTOS E IDÉIAS 

 

ME ESCREVA 

Teozeta Parente

© 2017 POR TEOZETA PARENTE.

CRIADO POR ALEX FREITAS